Nov 9

Mutirão Regional contra o Aedes deve reunir mais de mil voluntários

Serra

08:03 | Finger rede / Folha Popular
Imagem Mutirão Regional contra o Aedes deve reunir mais de mil voluntários

Garibaldi e Carlos Barbosa unem-se para participar do 1º Mutirão Regional de Combate ao Aedes Aegypti que acontecerá no próximo dia 12 de março. A ideia é reuniu o maior número de voluntários buscando acabar com possíveis focos do mosquito, que pode transmitir a dengue, a febre chikungunya e o zika vírus. O Mutirão acontece no dia 12 de março (sábado), das 8h às 13h nas duas cidades. O ponto de encontro dos voluntários será o Centro de Informações Turísticas – CAT, localizado no trevo de entrada aos Pavilhões da Fenachamp, em Garibaldi. Os voluntários receberão orientações de como proceder no dia da campanha ao longo desta semana. Uma reunião marcada para o dia 10 de março, quinta-feira, às 14h no auditório do Centro de Referência de Assistência Social – CRAS, vai preparar os lideres dos grupos com as orientações. Para a realização do mutirão, os participantes receberão um colete identificado com a campanha, luvas, um saco plástico, materiais educativos e água. Materiais como bonés e protetor solar, devem ser providenciados por cada um. As orientações de como proceder nas visitas também serão dadas nos pontos de encontro. Haverá transporte com saída às 7h30min dos pontos de encontro (escolas e Prefeitura). Conforme o prefeito Antonio Cettolin a ideia é reuniu 1 mil voluntários para esta iniciativa que busca conscientizar as pessoas dos 19 mil domicílios de Garibaldi. “Precisamos da ajuda de toda a comunidade para podermos juntos combater este mosquito eliminando criadouros nos dois municípios que fazem divisa”. A Secretária da Saúde, Simone Agostini de Moraes, reforça que os cuidados devem ser repetidos com frequência, pois uma única fêmea coloca 1.500 ovos e cada um deles sobrevive até 500 dias, por isso cada um precisa revisar os pontos de acúmulo de água parada pelo menos uma vez por semana. Nesta campanha serão recolhidos: tonéis, garrafas plásticas, caixas dágua, tanques, pneus, brinquedos velhos, piscinas plásticas, vasos de plantas, potes, lonas e demais materiais que estiverem em desuso e que podem se torar criadouros do Aedes Aegypti. Em caso de instabilidade do tempo, a atividade será transferida para o próximo sábado, 19 de março. Vale lembrar que este mosquito é responsável por três doenças e se reproduz em água limpa e parada e conforme dados da Vigilância Ambiental 70% dos focos são encontrados em residências. Dúvidas e informações pelo telefone 3462.8270.